Vet&Share

Informe Quatree Nutrição

Tendência de snacks para pets

POR ANA FLÁVIA CHIZZOTTI

O segmento dos alimentos específicos, conhecidos como petiscos, para cães e gatos está se diversificando cada vez mais. Os snacks para pets mais encontrados são os bifinhos, nuggets e biscoitos, além dos alimentos completos úmidos, que podem ser usados como petiscos pelos tutores, para variar a alimentação do animal.

Os animais de companhia se tornaram parte da vida do homem. A proximidade entre estas espécies fez com que alguns hábitos inerentes em todas as espécies fossem compartilhados. Apesar da evolução e da seleção de animais para companhia, seus hábitos alimentares devem ser respeitados de acordo com a espécie. Apesar de muitos animais terem seus requerimentos nutricionais supridos pelos alimentos completos, não é incomum os tutores compartilharem parte de sua refeição ou dos seus petiscos.

Assim como nós nos utilizamos dos biscoitos, salgadinhos e chocolates para passar o tempo, cães e gatos podem se entreter com snacks confeccionados especialmente para eles.
Diversos aditivos podem ser incorporados aos snacks para pets como forma de enriquecê-los, tornando-os mais nutritivos ou funcionais. A fórmula e as matérias primas utilizadas devem ser muito bem escolhidas e qualificadas para obter um produto de qualidade.

Os principais ingredientes funcionais que podem ser encontrados nos snacks são:

Prebióticos – favorecem o aumento de bactérias intestinais benéficas, ao mesmo tempo, diminuem a presenças de bactérias indesejáveis, contribuindo para a saúde intestinal e função intestinal regular.

Ômegas 3 e 6 – componentes estruturais muito importantes para a saúde da pele e pelo do animal, atuam na manutenção da barreira cutânea e melhoram a condição da pelagem dos animais.

Fibras especiais – Além de proporcionar a sensação de saciedade, melhoram a consistência fecal e auxiliam na eliminação natural dos pelos, reduzindo a formação de bolas de pelos para gatos.

Hexametafosfato de sódio – Auxilia na manutenção da saúde bucal. O hexametafosfato de sódio ao entrar em contato com a saliva, sequestra os íons de cálcio, contribuindo para que o tártaro não se acumule nos dentes, reduzindo a sua formação.
Vitaminas e minerais – essenciais para o bom funcionamento do organismo, são responsáveis por regular enzimas e hormônios, participam da manutenção do ritmo cardíaco, da contração muscular, do funcionamento cerebral e do equilíbrio do corpo de uma forma geral.

O formato e textura dos petiscos também podem favorecer uma ação mecânica de limpeza durante a mastigação, atuando como coadjuvantes na manutenção da saúde oral.

É possível encontrar no mercado diferentes propostas e funcionalidades de snacks para pets. Não devemos esquecer que estes snacks não são alimentos completos e que os animais consomem este alimento como uma pequena parte da dieta, no máximo 10% das necessidades energéticas diária do animal. A alimentação equilibrada é o fator preponderante para a manutenção da saúde.

ANA FLAVIA CHIZZOTTI
Coordenadora Técnica Granvita, médica-veterinária com mestrado em Nutrição de Cães e Gatos pela Universidade Federal de Lavras (UFLA/MG)

Referências bibliográficas

CARNEIRO, A. D. S. Desenvolvimento de Petiscos para gatos: produto ao mercado consumidor. 2017. 59 f. Dissertação (Mestrado) – Faculdade de Zootecnia e Engenharia de Alimentos, Universidade de São Paulo, Pirassununga, 2017.

COLMERY, B. The gold standard of veterinary oral health care. The Veterinary Clinics of North America: Small Animal Practice, Philadelphia, v. 35, n. 4, p. 781-787, 2005.

COX, E. R.; LEPINE, A. J.; CAREY, D. P. Influencias nutricionales en la salud dental del perro. Revista de Medicina Veterinária, Buenos Aires, v. 83, p. 265-272, 2003.

GAWOR, J. P.; REITER, A. M.; JODKOWSKA, K.; KURSKI, G.; WOJTACKI, M. P.; KUREK, A. Influence of diet on oral health in cats and dogs. Journal of Nutrition, v. 136, n. 7, p. 2021S-2023S, 2006.

GIOSO, M. A. Odontologia para o clínico de pequenos animais. 2. ed. São Paulo: Manole, 2007.

SCHUCH, P. Z. Comportamento do consumidor de petiscos para cães em Porto Alegre. 2009. 67f. Monografia (Graduação em Engenharia de Alimentos) – Instituto de Ciência e Tecnologia dos Alimentos, Universidade Federal do Rio Grande do Sul, RS, 2009.