Vet&Share

TARTARUGAS-DE-ÁGUA-DOCE (CÁGADOS): OLHOS INCHADOS

Sua tartaruga de estimação apresenta os olhos inchados? Fique atento, pois na grande maioria dos casos isso pode estar relacionado à deficiência de vitamina A.

Este nutriente é um elemento de enorme importância para a saúde dos quelônios, pois atua na manutenção e correto funcionamento da visão, além de possuir papel importante no sistema imunológico e controle da mucosa de diversos órgãos.
A deficiência de vitamina A resulta em metaplasia escamosa das glândulas harderiana e lacrimal, ocasionando um aumento do tamanho das mesmas e, consequentemente, obstruções secundárias de seus ductos, impedindo a abertura normal dos olhos de sua tartaruga.

O inchaço nas pálpebras de tartarugas (blefaroedema) é um sintoma que pode ser provocado por uma grande variedade de distúrbios, como infecções bacterianas, feridas e demais lesões traumáticas, catarata, úlcera da córnea, queratite seca, entre outros, porém o principal causador desta condição é a hipovitaminose A.

As complicações decorrentes da carência desta vitamina não se limitam apenas aos olhos e seus anexos (blefaroconjuntivite), mas podem ocasionar problemas gerais, como lesões na mucosa da boca e nariz, no epitélio pancreático, no trato gastrointestinal, metaplasia do epitélio renal e processos infecciosos no ouvido (abscesso aural) e pulmão (pneumonia), que quando não tratados a tempo, podem levar o pet à morte.

A causa desta deficiência se dá principalmente pelo fato dos répteis não receberem alimentos balanceados com doses adequadas deste nutriente. Geralmente uma dieta baseada apenas em camarão seco (Gammarus sp.), que apesar de muito saboroso é deficiente em vitamina A, é a responsável por causar esta avitaminose, levando a um problema de saúde que ocorre com grande frequência em quelônios domésticos, o blefaroedema.

A maioria dos casos ocorre em animais jovens devido ao seu acelerado desenvolvimento corporal requerer grandes quantidades de vitamina A. Quando há uma dieta pobre neste nutriente, a partir de seis a dez meses de vida podem aparecer os primeiros sintomas da doença.
Tartarugas com menos de seis meses não costumam ser afetadas, pois nesse período a necessidade nutricional é suprida pela vitamina A advinda do vitelo, a qual foi armazenada no fígado.
A hipovitaminose A tem sido historicamente mais comum em tartarugas juvenis que possuem dietas a base de carne bovina e de outros alimentos carentes de alguns nutrientes e minerais.

No caso de indivíduos adultos, para que os sintomas de deficiência de vitamina A apareçam são necessários pelo menos seis meses desde o início da carência nutricional, pois as reservas hepáticas dessa vitamina podem compensar a deficiência nesse período.

A forma mais indicada e segura para prevenir esta enfermidade é o fornecimento de uma dieta equilibrada de acordo com a idade do seu pet. No caso de tartarugas pequenas de até aproximadamente 10 cm de casco, é recomendado oferecer o Alcon Club Reptolife Baby, um alimento muito atrativo e com tamanho adequado às tartarugas-de-água-doce jovens. A partir deste tamanho, recomendamos fazer a adaptação para o Alcon Club Reptolife.

Ao observar que sua tartaruga está com os olhos inchados, consulte imediatamente um veterinário. Ele solicitará exames para confirmar se seu pet está passando por uma deficiência de vitamina A. Caso seja diagnosticada, o tratamento é oferecer suplementos desta vitamina conforme indicação do profissional.

Sabendo que as consequências de uma hipovitaminose A em répteis são muito graves, podendo levá-los à morte, é imprescindível que o tutor ofereça uma dieta equilibrada e leve-o regularmente ao médico-veterinário.

AUTOR

Max Ternero Cangani
Mestre em Microbiologia Agropecuária
Doutor em Zootecnia

COLABORADOES

Carlos Augusto Nicolino
Mestre e Doutor em Patologia Veterinária

Eva Schneider
Graduanda em Medicina Veterinária

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *