Vet&Share

Prescrição Nutricional

Prescrevendo um alimento coadjuvante

Por Mariana Vilela, da redação

“É sempre um desafio para o médico-veterinário entender as características de cada alimento que está disponível no mercado. Por isso é importante ele saber da idoneidade e seriedade da marca, para poder confiar e ter a certeza que o seu paciente está recebendo o melhor tratamento. Afinal, são anos de estudo e análises para viabilizar um alimento que realmente seja adequado para essas doenças”, quem afirma isso é o mestre em nutrição de cães e gatos e supervisor de capacitação técnico-científica da PremieRpet®, Flavio Silva. Confira entrevista na íntegra:

Revista Vet&Share: Quais os alimentos coadjuvantes para auxiliar nos casos de distúrbios gastrointestinais a PremieRpet oferece ao mercado?

Flavio Silva: Em nossa linha de produtos há três alimentos que funcionam como coadjuvantes ao tratamento do médico-veterinário em distúrbios gastrointestinais. São eles: PremieR Nutrição Clínica Gastrointestinal Cães, PremieR Nutrição Clínica Hipoalergênico Proteína Hidrolisada e Mandioca Cães e PremieR Nutrição Clínica Hipoalergênico Cordeiro e Arroz Cães. Além dos alimentos coadjuvantes, a nossa linha super premium oferece alimentos com diversos benefícios, com ingredientes de alta qualidade e alto valor biológico, que ajudam a manter e preservar a função gastrointestinal de cães e gatos.

V&S: De que forma os alimentos coadjuvantes auxiliam casos de distúrbios gastrointestinais em cães e gatos?

FS: No caso do PremieR Nutrição Clínica Gastrointestinal, sua composição possui um mix de prebióticos contendo mananooligossacarídeo (MOS), frutooligossacarídeo (FOS) e galactooligossacarideo (GOS). A sinergia dessas 3 fibras promove uma melhora intestinal no paciente. Além disso, pacientes com distúrbios gastrointestinais são normalmente acometidos com deficiência de vitamina B12, logo, é importante que no alimento tenha o acréscimo dessa vitamina em níveis suficientes para que não seja preciso suplementar. Fora a combinação de fibras solúveis e insolúveis, também existem as fontes de proteína de alto valor biológico que ajudarão na melhora do funcionamento do intestino.

Quando o animal possui alergia trofoalérgica, pode apresentar sinais clínicos de distúrbios gastrointestinais, como diarreia. Nesse caso, existe a possibilidade de oferecer um alimento que contenha uma proteína não usual, como a de cordeiro, ou uma proteína hidrolisada, cujas moléculas possuem peso molecular abaixo de 5kDa, o que vai ajudar na melhora dos sinais clínicos e no tratamento. No caso do PremieR Nutrição Clínica Hipoalergênico Proteína Hidrolisada e Mandioca Cães, o alimento ainda conta a mandioca, um carboidrato cuja fração proteica diminuirá o potencial alergênico do paciente.

“São anos de estudo e análises para viabilizar um alimento que realmente seja adequado para essas doenças.”

Flavio Silva, mestre em nutrição de cães e gatos e supervisor de capacitação técnico-científica da PremieRpet®