Vet&Share

Editorial

Pandemia da obesidade

Por Alessandra Mussolini e Mariana Vilela

Nesta edição nosso destaque é a obesidade. Segundo a Lei nº 11.721, dia 11 de outubro é o Dia Nacional de Prevenção da Obesidade.

Assim como acontece com os seres humanos, a obesidade em cães e gatos é algo cada vez mais comum. E a pandemia fez com que esse cenário ficasse ainda pior. Nos Estados Unidos por exemplo, segundo a Associação para Prevenção da Obesidade em Animais de Estimação, veterinários do país estão percebendo ganho de peso e níveis mais altos de obesidade em animais de estimação desde o início da pandemia.

Isso provavelmente é resultado de menos passeios e mais petiscos, já que os tutores tiveram que ficar mais tempo em casa e oferecem mais agrados comestíveis. Além disso, o estresse também contribui para o ganho de peso, pois os pets além de saírem menos, sentem os tutores mais estressados e seus cérebros também despertam substâncias neuroquímicas que o estimulam a comer mais.

E esse excesso de peso acaba afetando não só a qualidade de vida como o tempo de vida desses pets. Um estudo de 2019 descobriu que a vida útil de cães com excesso de peso era, em média, até dois anos e meio mais curta do que cães com peso adequado.

No Brasil a situação não é diferente e os veterinários estão preocupados com o aumento no número de pacientes obesos ou com peso acima do ideal. Por isso é cada vez mais necessário a campanha de conscientização acerca dos perigos da obesidade em pets.

Boa leitura!