Vet&Share

Aves – Informe Alcon

Importância do banho nas aves

O Brasil, com toda sua extensão territorial, encontra-se entre os países de maior riqueza de fauna do mundo, ocupando a terceira posição em número total de aves, com cerca de 1.919 espécies, segundo o Comitê Brasileiro de Registros Ornitológicos (CBRO). Diante toda essa diversidade, para promoção do bem-estar desses animais, é fundamental conhecer a biologia, alimentação e hábitos naturais das espécies. Proporcionar bem-estar às aves não se trata apenas em deixá-las livres de fome, sede, dor e desconforto, mas também necessitam de liberdade para desempenharem os seus comportamentos naturais.

Além da fauna rica, também vale destacar o clima quente do país e como as aves não possuem glândulas sudoríparas, utilizam de outras formas para dissipar calor, por isso, elas possuem um centro termorregulador, que é responsável pelo controle dos mecanismos fisiológicos e reações comportamentais que atuam e mantém a temperatura corporal.

Diante disso, entre os hábitos inatos mais comuns das espécies, podemos destacar a rotina de tomar banho. Além dessa prática proporcionar bem-estar e higiene, também traz conforto térmico para as aves em dias mais quentes.

A falta de banho implica no acúmulo de sujeira nas penas e na pele das aves, contribuindo para desenvolvimento bacteriano, parasitário e fúngico. Além disso, em situações extremas, o acúmulo de fezes ressecadas pode causar obstrução total da cloaca, provocando sérios problemas intestinais e urinários. Alterações comportamentais como depressão, compulsividade e agressividade também são frequentes.
Para a prática do banho, os animais utilizam diversos locais como, rios, fontes e comumente poças de água. Essa prazerosa prática remove as sujidades do ambiente, restos de fezes, ácaros e pó. A frequência dos banhos varia de acordo com o clima e a personalidade individual de cada ave. Porém, podemos estimular o banho tentando tornar o ambiente mais natural possível.

Aves muito acostumadas ao banho, inclusive de espécies distintas, podem servir de espelho para outras aves mais resistentes a adaptar-se. Inseri-las no mesmo viveiro, ou posicionar as gaiolas uma em frente a outra, pode acabar estimulando as demais a imitá-las. Por isso, é importante deixar um recipiente com água limpa para que haja interação e a ave possa higienizar-se sozinha quando sentir vontade.

Para intensificar a eficiência do banho, utilize o Labcon Club Banho, que é um produto específico para essa atividade. Contém aloe vera e glicerina em sua composição que auxilia a manter a pele hidratada proporcionando brilho e maciez às penas. Além do benefício higiênico, há também o ganho de qualidade de vida e bem-estar das aves.
Vale ressaltar, que a utilização de shampoos, detergentes e sabonetes não é indicada, pois retiram a oleosidade natural das penas, comprometendo a proteção e a elasticidade das mesmas.

A disponibilização da banheira, é de inteira responsabilidade do tutor, porém, o desejo de tomar banho sempre deve ser da ave. O recipiente do banho deve ficar posicionado longe de poleiros e comedouros, com o propósito de fugir de sujeiras e evitar que molhe os alimentos.

Também existe a possibilidade de borrifar o Labcon Club Banho para promover a higiene da ave. O ideal é começar com poucos borrifos para avaliar sua receptividade. Caso a reação seja positiva, molhe a ave um pouco mais, até as penas ficarem úmidas. Caso a ave demonstre qualquer incômodo ou irritação com o procedimento, não devemos persistir.

Após o banho, não há necessidade em enxugá-las, basta deixar o alojamento por um curto período sob exposição solar para evitar perigos referentes à hipotermia ou insolação. Nesse período, as aves vão se secando e utilizando o bico para organizar as penas.

Para evitar a ingestão de patógenos contidos na água suja, é importante retirar a banheira após o banho.

A presença de animais de estimação, de qualquer espécie, contribui grandemente para o bem-estar dos seres humanos e é nossa obrigação oferecer a melhor qualidade de vida possível a esses animais que tanto contribuem para nossa felicidade.

Alcon é tudo de bom!

Autor:
Carlos Augusto Nicolino
Mestre e Doutor em Patologia Veterinária

Colaboradores:
Max Ternero Cangani
Mestre em Microbiologia Agropecuária Doutor em Zootecnia

Eva Schneider
Graduanda em Medicina Veterinária