Vet&Share

editorial

Ciclos: finais e recomeços

Por Alessandra Mussolini e Mariana Vilela

Mesmo sem querer ou perceber, nós estamos sempre encerrando e começando ciclos. Aceitando ou não, algo sempre irá mudar em nossas vidas seja na vida profissional, como mudança de emprego, carreira, ou na vida pessoal, como um divórcio ou mudança de cidade etc. Há momentos em que a vida nos intimará uma alteração de rotas ou uma atualização necessária para nosso próprio progresso.

Nem tudo é simples de aceitar, pois o medo do novo e do que está por vir pode nos paralisar e nos fazer lutar contra determinados encer-
ramentos de ciclo. Essa adaptação não é um processo fácil, pois é necessária muita energia emocional para desapegar do que ficará para trás, sair da zona de conforto e confiar no que está vindo.

Por outro lado, é possível encarar os novos ciclos de forma mais leve e com muita empolgação, ao entender que essas transformações irão te desenvolver e te fazer crescer como profissional e como pessoa. Os finais podem parecer tristes, mas é importante perceber que o novo ciclo também vem acompanhado de muitas novidades boas, alegrias e aprendizados. É um momento rico para iniciarmos a autoavaliação e para refletir sobre o lugar em que ocupamos ou que desejamos ocupar no mundo.

Há momentos em que precisamos mudar trajetórias, pois ao nos reavaliarmos, aquela realidade instalada já não nos serve mais, não faz mais sentido. Mas isso não significa que tudo foi perdido. Há muito aprendizado, tornamo-nos mais vividos, mais capazes e aprimorados. Em cada etapa da nossa existência, vivemos e investimos naquela realidade com os recursos que tínhamos naquele instante.

Por isso, não lute contra as mudanças que a vida está te impondo ou não deixe de mudar aquilo que já não faz mais sentido hoje. A nossa maior conquista é evoluir e recriar a nós mesmos, aprendendo com os erros do passado.

Reflita sobre isso e boa leitura!